Alegria do porvir.

Quisera o sol ou a lua de beleza prateada/ Comparar-se a singeleza/ Que possui a minha amada/ Nem de longe se compara/ Com teu ventre lindo arredondado/ Que abriga a jóia rara/ Nosso filhinho adorado/ Tão risonha e linda ficas, querida/ Ao acariciar a barriga/ Sentindo nos dedos a vida/ O feto a movimentar/ Voce então chora e rí/ De tanto contentamento/ A alegria do porvir/ O mais puro sentimento/ Ser mãe é tudo de bom, meu amor/ O ato da concepção/ O perpetuar da geração/ Nada possui maior valor/ Por certo, minha querida/ Nem o sol, nem a lua tão impávida/ São mais lindos nesta vida/ Do que uma mulher grávida.