Literatura | Poesia | Água nascente.

Água nascente que nasce miudinha
Vai crescendo aos pouquinhos
Regando plantas e flores,
Tudo que nasce pelo caminho.

Vai crescendo e regando
Dando de beber aos passarinhos,
Animais e todo tipo de vivente
Tem água da mina, que escorre pelo caminho

Molhando os campos por onde passa
Vai tornando maiorzinha,
Cada queda aumenta mais
Assim vai ela, com as pedrinhas e areias
Fazendo seu caminho com seu brilho cristalino.

Os caminhos que ela deixa, tem flores e capim
Muito matinhos, insetos borboletas e até peixinhos,
A nascente fica longe, mas ela continua seu percurso
Trabalhando os obstáculos, vencendo sempre
Até encontrar seu destino.

Aos poucos ela vai chegando, deixando rastros
Por onde passou marcando seu caminho,
Quando encontra seu destino onde formou sua morada,
São só felicidade pois encontraram água.

Água nascente que cresceu e formou seu destino,
Venceu barreiras e obstáculos, contornou pedras
Teve quedas e muito trabalho, mas não desistiu
Sabia que mataria a sede de muitos animais,
Insetos, humanos e muito mais.


Texto da escritora Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte desta obra, sem autorização expressa da autora sob pena de violação das Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade Intelectual.
Luzia Couto é autora do Romance "Uma prisão no paraíso", á venda nas livrarias Clube de Autores (Versão Impressa) e Amazon (Versão Digital) 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------